quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Poema “Migalhas”


Poema “Migalhas”


Perguntei verdades por aí
Só um monte de mentiras eu ouvi
Procurei abrigo na bíblia do pastor
Achei um monte de grana em nome do amor

Que podridão, que hipocrisia
que mundo eu tou vivendo 
A esperança é uma utopia 
Tão vendendo a fé e ninguém tá vendo
Felicidade é uma loteria
O suborno não tem raça ou cor
Tão comprando gente por qualquer valor

Pedi pro presidente uma explicação
Por que uns têm muito e os outros não
Quis saber da polícia uma saída
Por que crianças morrem de bala perdida

Que podridão, que hipocrisia
matar não é contravenção
A esperança é uma utopia 
Nos olhos do povo brilha um cifrão
Felicidade é uma loteria
Homens são bichos irracionais
Tão vendendo armas pra comprar a paz

Gritei aos céus até a voz bem rouca
Não me sobrou um grito na boca
Por que o mundo não explode em mil
E só escapa inteiro o mapa do Brasil

Que podridão, que hipocrisia
Quero a colheita do que eu plantei
A esperança é uma utopia 
Me dá um cetro que eu vou ser rei
Felicidade é uma loteria
Não quero migalhas de aposentado
Estou vencido mas não derrotado!


Inácio Dantas
Do livro Ebook “©Poemas Musicais” (Obra Registrada na Biblioteca Nacional)
www.amazon.com.br



Um comentário:

  1. Parabéns! Você transformou em poesia esse sentimento de indignação que nos rasga a alma. Além disso, soube finalizar com o último verso que transmite esperança de um mundo melhor: "Estou vencido mas não derrotado!"

    ResponderExcluir